Quem sou eu

Minha foto
Sou um Jovem Presbítero, Casado com uma mulher maravilhosa, procuro agradar ao Senhor Jesus Cristo para que tudo que eu faça e que alcance êxito, seja para glória dEle

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Dons Naturais, Ministeriais e Espirituais, Parte III


          Conforme já vimos nas postagens anteriores os dons ministeriais são classificados como dons(capacidades sobrenaturais) concedidos por CRISTO aqueles que após se converterem tiveram um chamado específico (não tornando o sujeito especial) para o crescimento doutrinário, eclesiástico, qualitativo e quantitativo da igreja como agência do Reino de Deus; e nesta oportunidade vamos poder discorrer sobre os mesmos com mais propriedade.

Dons Ministeriais

Vemos na Bíblia uma lista de 05 (cinco) dons ministeriais; muitos até questionam                      Rm. 12: 6-8 e I Cor. 12:28, mas sobre estes textos, vamos dar uma breve explicação:

Rm. 12:6-8 - De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada, se é profecia, seja ela segundo a medida da fé; Se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino; ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria. ACRF.

O Apóstolo se refere aos dons distribuídos à igreja como coletividade, para a edificação do todo, veja que profecia faz parte do dos dons Espirituais, Ministério [serviço] é dom Natural, ensino é dom ministerial, exortar faz parte do dom de profetizar; RESUMINDO, ele faz um apanhado geral de todas as classes de dons  que estão distribuídos à igreja para se referir a mesma como um corpo em Cristo, pois cada membro é uma parte deste todo.

 I Cor. 12:28 - E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro doutores, depois milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas. 

O Assunto que é tratado com os Corintios é o mesmo, mas neste caso específico o apóstolo organiza os dons de uma forma hierárquica para conscientizar o povo de que deve respeito para com aqueles que Deus chamou com um ministério específico. (coloquei aqui as posições em verde, as funções superiores em vermelho,e as demais funções em azul) 

Portanto o texto que especifica os dons ministeriais é  Efésios 4:10-12

Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas. E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; Efésios 4:10-12

Vemos o Apóstolo dizer que quando Cristo subiu deu dons aos homens, e organiza-os hierarquicamente, mas alguns deles ficaram restritos a era apostólica.  


Vamos portanto falar detalhadamente sobre cada um destes dos


Apóstolos


Estes são específicos e se restringe a era apostólica; muitos chegam a questionar o apostolado de homens como Paulo e Barnabé, visto que não foram testemunhas oculares do ministério, morte e ressurreição do Senhor, embasando-se em Atos 1: 21,22, mas se bem observarmos, estes foram os critérios estabelecidos pelos apóstolos, mais especificamente por Pedro, para completar o colégio apostólico e eleger um que assumisse o cargo de Judas, que esteve com eles desde os primórdios do ministério de Jesus, portanto não existe este critério para que alguém seja tido ou "dado" pelo Senhor como Apóstolo.
Apóstolo no grego "Apostolê" quer dizer Missionário, mas este termo só era usado na era apostólica.

Profetas    

Este termo nada tem a ver com os que tem o dom de profetizar, pois este se refere a um dom Espiritual, o dom de Profeta, se refere a um obreiro, que pregava uma mensagem revelada, com o mesmo objetivo da profecia, Edificar, Consolar e Exortar. Este termo também se restringe a era apostólica devido a canonização do novo testamento.

Evangelistas  

Este termo está bem longe do que nós vemos hoje como evangelista, pois este era o homem que pregava o evangelho em qualquer situação assim como Filipe em Atos 8:5-8, 28-40. O Evangelista quase sempre era visto como um missionário ou como um auxiliar dos apóstolos.

Pastores 
Este dom como o nome já diz, é para apascentar as ovelhas, o seu trabalho se restringe a apenas um lugar, o Pastor não deve se ver como um Evangelista ou como um pregador do itinerante, o seu trabalho é cuidar das ovelhas e prover-lhes pasto e alimentação adequada.

Doutores
Muitos concordam que por não ter a expressão outros, doutores [mestres, ensinadores] aqui é atribuição do pastor, mas como já dissemos a função do pastor é apascentar que também envolve o ensino, mas a sua função é mais regente do que docente em contra-partida a função de mestre é bem específica, é para ajudar a igreja na compreensão da palavra é uma função estreitamente docente, portanto são dons diferentes. 
Não dispenso porém  a possibilidade de existir um pastor-mestre pois na escala eclesiástica da maioria das igrejas esta seria a função ideal.




Espero ter ajudado a compreensão de muitos.     

Nenhum comentário: